quinta-feira, 17 de maio de 2012

Medina e Cadilhe – Entrevistados muito “articulados”


A verdadeira caderneta de cromos em que se tornaram os vários canais de televisão, consegue, aqui e ali, mostrar cromos ainda mais cromos do que a média. É o caso, apenas para citar dois, do “zangado” Medina Carreira e do “nem sei bem o quê” Miguel Cadilhe.
Ambos partilham uma característica: enquanto debitam as sua sentenças no ecrã, raramente consigo seguir aquilo que estão a dizer... ocupado que fico a pensar, insistentemente, noutras coisas aparentemente muito mais urgentes.
Se no caso de Medina Carreira, enquanto ele dispara raios e coriscos em todas as direções, eu não penso senão em quem raio é que fica a conduzir o táxi enquanto ele vai às entrevistas... quando se trata do senhor Cadilhe (ainda que respondendo a questões sobre o BPN na Assembleia da República), com a sua maneira de falar de boneco de ventríloquo, uma maneira algo entre afetada, arrogante, snob, mas sempre, sempre ridícula... em vez de o escutar, ralo-me para tentar descobrir onde está escondido o braço do tipo que o faz “falar”... e onde diacho é que tem a mão enfiada.
Ainda hei de descobrir!

14 comentários:

Anónimo disse...

fora o conteúdo, não sente que medina é descompensado? conheço um tipo que é tal e qual assim e que não regula nada bem.

Antuã disse...

o pior é que estes palhaços não dão vontade nenhuma de rir.

Provoca-me disse...

Realmente esta corja de comentadores é absolutamente repugnante. E não há maneira de melhorar. Por isso temos que deitar isto abaixo. Deste texto só tenho pena que tenham caído a letra c em "direções" e "afetadas". Fora isso dá sempre um enorme gozo vir aqui ao seu estaminé ler as suas opiniões.

Graciete Rietsch disse...

Provavelmente o professor é o mesmo.

Um beijo.

samuel disse...

Provoca-me:

Nesta questão do desacordo "horto-gráphico"… optei por reagir com anarquia total. :-)

Por exemplo: se tivesse escrito sobre "afecto", ou a palavra "afectuoso", teria mandado o computador às malvas e não teria deixado cair os cês. Neste caso do "afetadas"… tanto se me dá!

Vai ser sempre assim. O computador corrige o meu "erro" e eu insisto, ou não, no erro, conforme a nova grafia me agrade ou irrite mais ou menos.

Seja como for, a questão das letrinhas, pontinhos e tracinhos que vão ou que ficam, não me convoca. Na verdade, deixando de fora os estudiosos da língua que estão a desempenhar o seu papel, acho que cada minuto perdido com esta coisa do acordo ortográfico é exactamente isso mesmo: um minuto perdido! :-) :-)

Abraço.

Anónimo disse...

Você nunca fala bem de ninguém? é Sempre a falar mal de toda a gente!!!

O que tem a dizer da greve do metro e dos controladores aéreos que dá cabo da vida a milhares de pessoas?

Medina

trepadeira disse...

Acho que há uma anedota que diz onde terá a mão.

Dar sangue,boa ideia,desde que seja todo,...,pró lixo,... .

Um abraço,
mário

Bolota disse...

Miguel Cadilhe, disse em comissão que o culpado pelo descalabre do BPN tinha sido Vitor Constâncio, porque não fiscalizou.
Mesmo aqdmitindo que Constancia tenha algumas culpas, que pratiou o crime foi ele ou a quadrilha do Cavaco incluindo o Cadilhe.

Á dias num pós & contras, Rui Machete só faltou culpar Jeronimo de Sousa do mesmo desfalque...mas não há ninguem que dê uma palmada na boca deste xulos do sistema???

Abraços

samuel disse...

Medina:

E então diga-me lá, caro Medina, o que é que há para dizer de bem sobre o seu zangado homónimo e o chupista Cadilhe?
Isto enquanto figuras públicas, obviamente, já que os próprios, a título particular, não conheço de lado nenhum… podendo os dois, portanto, serem excelentes maridos, sócios de excelentes clubes de futebol e terem muito bom gosto a escolher pijamas.

Sobre as greves… diga-me lá, ó génio, se se lembra de alguma greve num serviço, que não tenha efeito algum sobre o dia a dia das pessoas!!! :-)

E você, o que tem a dizer sobre as razões que estão na origem das greves, para além dessa pedestre queixinha sobre o incómodo que causam?

Há cada um!

Joaquim Nunes disse...

Enquanto formos comentando os "comentadores " alimentando TVES e os ditos ,jogamos o jogo deles e já perdemos. IGNOREM_NOS!

Bolota disse...

...O que tem a dizer da greve...

Medina,

O Samuel com é um diplomatas, dá a volta mais larga, mas o Bolota como é p´ro chaparro...a greve devia durar 8 dias com a prespectiva de passar a 15 caso não resultasse para os golosos como o Medina sentirem as nalgas a bater palmas com o cagaço.

Atina meu

Luis Filipe Gomes disse...

Não consigo ouvir o Douctor Cadílio, de facto provoca-me aquela sensação soporífera que o nosso Menistro das Finasçãs provoca em toda a gente.

Mas o Madina sim, não perco pitada. Receio porém que um dia ele trinque a língua e fique ali com aquela cara amarfanhada de raiva, espumando da boca em convulsões, com as pernas no ar esperneando como se quisesse fugir à morte. Espero bem que ele traga no bolso o frasquinho de antídoto e não ande confiante na sua língua de sola.

Pintassilgo disse...

O que eu ganho em não ver televisão!

Provoca-me disse...

Eu não sei como funciona no seu computador, mas possivelmente o mesmo problema que no meu, que o atentado à cultura e língua portuguesa acordo 90, invadiu o word, e assume como erro as palavras que referiu, mas não corrige, pelo menos aqui. Não me parece que se perca tempo ao juntar-mos as forças para combater este acordo ortográfico, que queima a história e as raízes da língua portuguesa e prefere dar vida à simplificação, e à ignorância. Espero que sejamos mais, porque Portugal só perde com este acordo, e o Brasil não ganha nada também, porque eles cada vez desconhecem mais as raízes da língua e a cultura portuguesa. E creio que isso não é nada positivo.