sábado, 26 de maio de 2012

Miguel Relvas... ou reles?




Enquanto se adensa a verdadeira nuvem de dejectos que atinge o (ainda ?!) ministro Miguel Relvas e que dá pelo nome genérico de “caso das secretas”, que já conta com baixas na equipa ministerial e tudo, este insiste na negação total tanto deste caso, como do outro, consequência deste, o das pressões e ameaças a uma jornalista. A fazer fé na autêntica catadupa de notícias que vão chegando, Relvas mente de cada vez que mexe os lábios.
Apesar da negação das pressões e ameaças, a verdade é que o jornal e os seus jornalistas, não só mantêm a sua versão da estória, como a contam, ponto por ponto, num documento que tornaram público.
Aí ficamos a saber, entre outras misérias, que o facto da “vida privada” da jornalista, facto que o ministro considerou ser tão grave que a sua divulgação poderia consistir matéria para uma “ameaça”... era, afinal, que a jornalista vive com um político de um partido da oposição... seja lá que partido for.
Portanto, na pequena bola de sebo que Miguel Relvas usa no lugar do cérebro, um jornalista só tem credibilidade para questionar o governo, ou um governante... se for solteiro. Ou se for mudando de cônjuge de cada vez que muda a cor política do governo, passando sempre a viver com alguém que seja um conhecido apoiante do partido do poder.
Parto do princípio de que no caso presente, tratando-se de uma jornalista, Relvas ainda achará a coisa mais grave, dado que na tal pequena bola de sebo que usa como cérebro, deve florescer a ideia peregrina (e bem tuga) de que “a gaija deve fazer tudo o que o homem manda”, logo, se este é de um partido da oposição... “a gaija, o mais certo, é fazer jornalismo sempre ao serviço desse partido”.
Agora tenho que parar... pois enquanto escrevo, há praticamente uma única coisa em que consigo pensar:
Como raio é que esta figurinha reles ainda está com o rabo sentado no lugar de ministro?!

16 comentários:

Maria disse...

Saiu o 'secundário'... Se este sair o láparo cai, já que este é, deve ser, o seu suporte mais forte. Estilo siameses ligados pela bola de sebo...

Abreijos.

Antuã disse...

o Relvas é uma estrumeira.

Provoca-me disse...

Tal coisa é possível porque vivemos numa ditadura, e como tal eles fazem o que querem e o que lhes apetece.

Anónimo disse...

Estamos perante agrandeza das figuras publicas que têm como missão levar Portugal a um bom porto. E sobre isto estamos conversados...Existem factos indesmentiveis sobre esta figura e que estão presentes nas afirmações e atitudes que toma. Se não esteve em contacto com este espião esteve com outro qualquer senão não ameaçava a jornalista com factos da vida privada. E aqui se centra o busilis da questão. Não é importante saber se Relvas mentiu ou não pois isso é uma caracteristica inata aos politicos. o importante deste imbróglio é a evidência da mentalidade desta gente que continua a fazer (porque só sabe fazer desta maneira) politica. Foram criados nas tricas do partido, ascenderam por vias travessas e de jogos pouco claros e claro são limitados na abrangência dos problemas para não dizer limitados por natureza.

Anónimo disse...

bem lhe posso adaptar uma cantiga "dos meus tempos" : "o Relvas é um colosso! tem um armazém..."
..... e por aí fora...


vovómaria

Graciete Rietsch disse...

Todos eles são um zero,mas de maus instintos.

Um beijo.

Jeremias disse...

Se fosse só a jornalista que o colosso ameaça, não esqueçamos que é o distyintyo presidente sa Assembleia Municipal de Tomar e segundo consta na ultima reunião desse orgão meteu o pessoal psd na ordem a toque de caixa.
Para não falrmos dos deputados que sobre a lei da extinção de freguesias e tudo o mais se opuseram...

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

O "caso Relvas" é um escândalo que se houvesse decência já o ministro em causa se tinha demitido, ou 1º M o teria feito. Não, em Portugal e nesta teia de interesses económicos (sobretudo) um ministro directamente implicado nessa teia... continua em funções. Por quanto tempo mais se vai permitir este regabofe?.
Para mim, agora nem Mozart me apetece ouvir...

trepadeira disse...

Está lá porque é o que melhor serve a besta da exploração,extorsão,roubo e assassinato do povo à miséria e à fome.

Um abraço,
mário

do Zambujal disse...

escalracho, escalracho... digo eu...

Um abraço.

Até já!

Medronheiro disse...

É a indecência fascista no seu melhor.

anamar disse...

Lá meu Mar... e ebm sei para onde o mandei...
È besta, logo pode ir "transumar"...
bfs

Valentim Santos disse...

O relvas é a nossa impotência,um tipo sem curriculo seja lá o que isso for,sem sentido de Estado,um passa culpas habilidoso no contacto ,prestamista,negociante de favores ,um reles,que só outro do mesmo nível,o defende. O prof.designou-o-Um erro de Casting,ele já sabia.
Nós estávamos há espera,durou de demais.

MGomes disse...

Em qualquer país decente o Relvas ja teria colocado deixado o lugar de ministro para que os orgãos competentes apurassem o que na verdade se teria passado!!! Mas aqui, não, convém lá estar para que a "democracia" funcione na sua plenitude!!!

Graça Sampaio disse...

E, ou muito me engano, ou há de lá continuar porque com a graça de deus não se há de provar nada que é como o papagaio falante do teeornal dos domingos da TVI diz e repete: SE SE rovar alguma coisa, pois terá de sair. Uns trastes, todos! E nós todos quietinhos para mostrarmos à Merkel que "somos bons alunos".

Anónimo disse...

Pelos visto também estudou no colégio Nuno Alvares em Tomar. Para quem conhece, esse era um colégio para rufias, onde os papás punham os filhos a ver se eles se tornavam uns homenzinhos.
Pelos visto o colégio teve uma falha.