terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Bento XVI... e Cavaco Silva – Não, não me resigno...


Nem o espectáculo degradante de subserviência arrogante (passe a contradição) que todas as televisões deram, durante toda a tarde e noite, a propósito do abandono do emprego por parte do chefe do estado do Vaticano, me conseguiu irritar tanto, que cometa a desumanidade de tecer comentários sobre o senhor Ratzinguer que não sejam (e dadas as razões que invoca para abandonar): Se está cansado... pois que descanse! Se está doente... boa sorte para os tratamentos!
Posto isto, quem conseguiu tirar-me do sério (para não variar) foi o “pastel de belém”.
Como se não bastasse a escassa legitimidade que os poucos votos lhe deram para falar em nome dos portugueses no que respeita estritamente a questões políticas, que se prendamdirectamente com o exercício da Presidência da República...  o traste teve a suprema lata de pretender falar em nome de todos os portugueses, mas em questões da sua intimidade, espiritualidade e fé. Arregimentando todo o “povo português” como católico – um vício antigo deste tipo de bestas – fez questão jurar ao Papa (entre outras abusivas baboseiras) a “profunda admiração” de todo o povo.
Não vou cair no mesmo erro, falando em nome de “todo o povo”... mas, falando em meu próprio nome, não me lembro de alguma vez ter dado procuração a esta aventesma para me representar seja onde for, em questões da minha intimidade.
Reconhecendo o direito que todos têm para engrossar o caudal de lamentações sobre o abandono de Ratzinger, se assim o entenderem, sinto-me inclinado a ser solidário, apenas, com estes cidadãos em particular... que consideram ter razões para aplaudir a saída do chefe da igreja católica.
Ainda assim, quero acabar com uma contribuição da minha área de actividade, dedicada ao Papa que agora “resigna”...  e que todos podemos cantar em coro:
Resigneiro” engraçado
engraçado no falariiii
ó i ó ai eu hei-de ir à terra deliiii
ó i ó ai... ... ...

10 comentários:

Rogério Pereira disse...

Perfeito, e ao teu geito!

Pata Negra disse...

Sobre tantas coisas sobre as quais deviam ter opinião, enche as bochechas de bolo e não responde, sobre esta que não lhe diz respeito como presidente dum país laico, arma-se em rei católico e fala em nome dos portugueses, como se ser português implicasse ser católico. Se é católico siga o exemplo do papa, resigne!
Um abraço à espera do papa que segue e farto do papa-bolos que tarda em ir embora

Maria disse...

Só tu mesmo me sacarias uma gargalhada antes de fechar o computador...
E é cantando que vou dormir.
Boa noite e beijo.

Graciete Rietsch disse...

Falar em nome do Povo, na questão"papal" quando atua contra o Povo nas questões essenciais.
É mais uma prova do sua falta de consideração pelas vítimas da sua governação criminosa " em nome de Deus, da família e da Pátria"

Um beijo.

Antuã disse...


O caricato cavaco é que já devia ter resignado.

augusta disse...

...SI ELI ME LÁ QUISERIII LEVARIII ...

a quem não passei procuração para em meu nome falar foi à sinistra personagem que me desperta, algo que é misto de nojo, fúria e desprezo e, convenhamos, até nesse espeto feito manequim mete medo.
Ao senhor Ratzinger boa viagem, descanse, não acredite no rezas sim, ciência não! Terá muito tempo para reflectir sobre os hediondos crimes que também durante o seu pontificado continuaram a ser cometidos por uma alta e menos alta hierarquia da instituição que de um “santificado” herdou, e de que ainda é chefe infalível iluminado por uma luz cujo comprimento de onda não conheço. Poder-lhe-ei então, pensando nas guerras em nome de deus, nas crianças violadas, com Violeta Parra perguntar, desculpa Cantigueiro, estou-me a meter na área que te pertence,
¿Que dirá el Santo Padre? Que vive en Roma . . .

E como sou de um país à beira mar plantado que nem o vice de quem sonha governar o mundo conhece, um país onde, cá para os meus lados, papa é nome comum de imediato associado a um outro que não é o senhor, um país onde quem papa tudo e apenas dívidas nos deixa, nunca, por sua espontânea vontade, resigna, nada tenho a celebrar.

Sem resignação vou lutando, sábado é dia de estarmos LÁ, com a certeza de que, e agora, mais uma vez já estou na tua área, Cantigueiro, os
PEQUENOS DEUSES CASEIRO AFINAL COM PÉS DE BARRO SEMPRE ACABAM POR CAIR!
Nesse dia, sim, virei para a rua, mais uma vez celebrar!

Obrigada Cantigueiro

Anónimo disse...

Samuel, você é mesmo uma besta! Não critica, como é de seu direito, mas antes insulta com termos inadmissíveis em alhuem que chegou a tirar a 4ª classe, imagino. Não há freio que lhe valha, não há termos decente nas criticas que faz. Uma desgraça. E no entanto o que mais se pratica nesta taberna, 99,9/%, é insulto em termos de puto malcriado!
Bem sei que está sob aplauso de autómatos sem cérebro, tipo Graciete, nome de sopeira casada com um gajo estrangeiro.
Olha se eu fosse para o meio da rua (isto é o meio da rua, não percebeu ainda?)chamar os nomes que me passam pela cabeça sobre qualquer discordância, nomeadamente em relação a um fanático como você?
Não pá, não sou religioso de espécie nenhuma, ando entre o indiferente e o crítico, apenas os fanáticos me sobem a tensão. Confesso que você e alguns (mais do que deviam ser) fanáticos do que seja me fazem mexer.
Vou abrir uma excepção para si: Discordar, criticar é legítimo e não é isso que você faz. É preciso fazer um boneco?!

samuel disse...

Anónimo (13:37):

Obrigado!!!

Embora os seus elogios - sim, tudo isto, vindo de si... são elogios! - tivessem mais valor se viessem de alguém com cara, como nome, com coluna vertebral para não escrever sob a capa do anonimato... ainda assim é bom ficar destacado de criaturas como o senhor.

(Pronto... ficamos a saber que a sua mãe devia ter uma profissão esquisita e que andava com um estrangeiro... mas, apesar de compreender o seu possível trauma infantil... deixe lá essa "panca" com o nome da Graciete, pobre infeliz!)

Por isso mesmo, mais uma vez, muito obrigado!

Ah... e sobre a sua pergunta, não, não precisa de fazer um boneco. Basta molhar o dedo indicador na almofada da tinta... e deixar a marca aí no quadrado... :-) :-) :-)

Bolota disse...

Se Cavaco me diz pouco, para não dizer nada. Ratzinger, ainda me diz menos.
A ser assim porque tenho de levar com a demissão dum e as alarviedades do outro??? Quem manda Cavaco falar em meo nome??? que fale em nome da quadrilha que o faça em meu nome NUNCA.

Bom entrudo

Olinda disse...

Mas ê prôprio do Cavaco,sô dizer asneiras.Impör a relegiao catôlica a todos os portugueses,ê arrogancia ou parvoîce aguda.


Um abraco