quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Isabel Jonet – A mulher sofrerá de incontinência verbal?




- Como é que analisa os casos de crianças
que chegam com fome à escola?
- (Jonet) É inexplicável. Deve-se, em parte, à
não responsabilização e falta de tempo dos pais.

Este belo naco de "conversa" foi retirado de uma entrevista ao CM, como se pode ver no "recorte" que surripiei ao Rui Zink

Aquele “em parte” está ali para disfarçar! Isabel Jonet (o que é extraordinário tratando-se de uma "economista") acha mesmo "inexplicável" a miséria, pois não a conhece no seu círculo de amigas ricas. Isabel Jonet acha mesmo que os pobres são culpados de serem pobres, como acham as suas amigas ricas! Isabel Jonet acha que os pais deixam os filhos sem comer... por "falta de tempo", exactamente como fazem algumas das suas amigas ricas! Isabel Jonet é mesmo incapaz de identificar as causas da miséria mundial, tal como quase todas as suas ricas amigas ricas!
Aqueles que se apressaram a condenar os que, como eu, no calor da irritação, dedicaram alguns adjectivos menos delicados à senhora Isabel Jonet aquando da sua miserável participação num debate televisivo já mais que visto... deviam pensar melhor.
Provavelmente, a senhora é inda pior do que pareceu!
Provavelmente, ela é mesmo uma "economista" incapaz de detectar quaisquer causas para a miséria... para além da “mandriice” e da “desresponsabilização”.
Provavelmente, a senhora faz a sua “caridadezinha” com o mesmo grau de consciência política ou social com que o cão levanta a perna e faz uma mijinha num candeeiro... apenas porque ele “está ali”... tal como os pobres estão. E, claro, para marcar território na indústria e negócio da caridade.
Provavelmente, a senhora é tudo o que já se disse dela... e um pouco mais!

Adenda: No meio de tudo isto e apesar do asco que a mulher me causa, ainda bem que a campanha do Banco Alimentar correu bem... já que no meio de um acidente em cadeia numa auto-estrada, é mais urgente acudir aos feridos, do que ficar a dissertar sobre a segurança rodoviária. Tudo a seu tempo!

15 comentários:

José Corvo disse...

Não têm pão? Comam brioches. (Maria Antonieta pouco antes de lhe cortarem a cabeça)

Rogério Pereira disse...

Partilho todo o escrito e subscrevo a adenda...

São disse...

Pelo amor de DEus, depois de tudo isto ainda há quem diga (como a deputada do CDS que POrtas indicou para a Defesa por ter um avô da Marinha) que Jonet foi vítima de uma campanha organizada!!!

Ainda bem que correu bem, mas espero que actualmente tenha mais cuidado quanto às IPSSs a quem dá os alimentos.

Fiquem bem.

Maria disse...

ASCO é o que sinto quando, por acidente, a vejo passar no écrã. Ainda que não tenha som. Sem mais comentários que ela não merece.

Abreijo.

Anónimo disse...



esta gaja é um nojo!
a tua adenda, é imperiosa

vovómaria

Graciete Rietsch disse...

Matar a fome a um pobre não elimina a miséria que alimenta este sistema capitalista!!!!
Abaixo a caridadezinha.O que é necessário é lutar pela mudança de política e consciencializar para isso aqueles que mais sofrem!!!!

Um beijo.

Anónimo disse...

o acidente não impede que logo a seguir se detenha o condutor bêbado.

Medronheiro disse...


Coitadas das vacas!

Antuã disse...


É preciso cortar o pescoço a este aborto da brava natureza.

ED disse...

http://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/detalhe/da_indignaccedilatildeo_fuacutetil.html

Zé Povinho disse...

Como voluntário de uma causa ajudei o banco alimentar, mas I. Jonet desconhece o que é sentir a miséria de perto, ou na pele, e o resultado são afirmações como as que tem feito nos últimos tempos. Calada tinha feito melhor figura.
Abraço do Zé

Pintassilgo disse...


Isto é mesmo uma gaja.

Pata Negra disse...

O banco alimentar é para alimentar pessoas que não querem trabalhar e, ainda por cima, comem muito!...
- dirá a Chonet um dia, quando fôr ainda mais chonet?!
Um abraço (dei uma garrafa de sete e meio)

Olinda disse...

Jonet ê uma descendente do Movimento Nacional Feminino.Nao fosse o povo portugues tao generoso e sensîvel e a campanha do banco alimentar nao seria o que foi.Quem lucra com tudo isto,sao as cadeias de super mercados.A aristocrâtica caridadezinha,sô adia a revolucao.

Guilherme disse...

Finalmente este país acordou, abriu os olhos para estas Jonets e outros da mesma casta, que só por terem nascido com uns apelidos com entoação francesa ou italiana (tudo gente "de couche") que se moveram muito bem até aqui (porque em terra de cegos...), e nos trouxeram até aqui. Agora fujam, peguem no que roubaram e vão lá para as ilhas Caimão, Maldivas, como já fizeram os outros. Mas vão depressa, enquanto é tempo...